Transplante de córnea: 5 dúvidas respondidas

10 junho, 2020     Um comentário     tech_4dmin

médico caucasiano em sala de cirurgia, usando luvas e operando os olhos de um paciente, utilizando um aparelho de última tecnologia

De acordo com os dados do Ministério da Saúde, o Brasil realizou 7112 transplantes de córnea em 2019 e continua sendo o segundo país com o maior número de procedimentos realizados.

Um número para se orgulhar e também encher de esperança, certo? Quem precisa de um procedimento como esse, no entanto, tem mais dúvidas além de quando será sua oportunidade.

Pensando nisso, resolvemos listar as principais dúvidas e respostas sobre como funciona o transplante de córnea, técnicas cirúrgicas e o pós operatório. 

Leia mais:

1. O que é um transplante de córnea?

Trata-se de um procedimento cirúrgico onde a córnea que está doente ou lesada no paciente é substituída por outra saudável, doada por um indivíduo recém-falecido.

2. Como funciona o transplante de córnea?

A córnea é uma estrutura de oito camadas do globo ocular, na parte mais extrema, e, por isso, deve ser transparente, para que a pessoa consiga enxergar sem dificuldade.

Porém, por doenças ou lesões, ela pode ficar opaca ou esbranquiçada. Em casos mais avançados, o oftalmologista pode indicar a necessidade do procedimento de transplante de córnea.

Na maioria das vezes, ele é realizado com anestesia local e com sedação do paciente. Usando um microscópio cirúrgico, o cirurgião define a área que precisa receber o transplante. Na sequência, é feita uma incisão circular e a córnea saudável é afixada no local com suturas específicas.

Se houverem outros procedimentos complementares, como a retirada de uma catarata, por exemplo, ela é realizada durante o processo. O transplante de córnea, essencialmente, é bem simples e, na maioria das vezes, não é necessária a internação hospitalar.

3. Quais são os tipos de transplantes de córnea que podem ser realizados?

Existem vários tipos de procedimentos, mas três ganham destaque: o penetrante, quando todas as camadas da córnea são transplantadas, o lamelar, que troca o estroma, camada interior da córnea, e o transplante endotelial, que substitui apenas a cama mais interna da córnea.

4. Como é a recuperação do transplante de córnea?

O método cirúrgico escolhido influencia na recuperação do paciente. Mas, no geral, é preciso usar um oclusor para diminuir ou bloquear a luminosidade dos ambientes, ficar em repouso, usar colírios e medicamentos para evitar rejeição, dores, infecções e edemas.

A alimentação saudável também é recomendada para que o paciente esteja forte durante sua recuperação. Receitas com cenoura, peixes e vegetais verde-escuros podem trazer, inclusive, nutrientes benéficos para os olhos.

Além disso, alguns exames de rotina também podem ser recomendados, assim como o retorno gradativo à rotina de trabalho.

5. Quanto custa um transplante de córnea?

Os transplantes de córnea têm custos variados, conforme a técnica cirúrgica utilizada e demandas específicas de cada paciente. Por isso, o ideal é fazer uma consulta com o oftalmologista e avaliar quais as opções viáveis.

Procedimentos como os transplantes de córnea usualmente são taxados de complexos e caros, mas isso é fake. Aliás, existem outros mitos na oftalmologia que você deve conhecer para combater a pseudociência. 

Quer ler mais sobre eles? Então confira nosso artigo sobre fatos e fakes sobre a saúde ocular.


Uma resposta para “Transplante de córnea: 5 dúvidas respondidas”

  1. Elaine silva disse:

    Quanto custa um transplante cornea?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − 6 =

Cadastre-se em nossa newsletter