Astigmatismo alto tem cura?

19 maio, 2021     Nenhum comentário     tech_4dmin

potencial de acuidade visual

Astigmatismo é um erro de refração em que o paciente tem dificuldade de enxergar tanto de longe quanto de perto. É caracterizado pela desigualdade na curvatura da córnea, causando mudanças nas imagens devido à distorção da luz no momento em que ela entra nos olhos.

O astigmatismo pode ser classificado como “alto” quando a pessoa tem um grau superior a 4, aumentando ainda mais o desconforto e intensificando os sintomas.

Entenda o astigmatismo

O astigmatismo acontece, em muitos casos, devido ao formato oval da córnea, tecido transparente localizado na parte anterior do olho. Uma vez que essa lente não apresenta uma superfície regular, temos um tipo de erro de refração.

Essa condição atinge 60% da população brasileira e pode trazer outros tipos de sintomas, como:

  • visão dupla;
  • lacrimejamento;
  • vista cansada;
  • dores de cabeça;
  • náusea;
  • distorções das imagens em qualquer distância;
  • vermelhidão nos olhos;
  • fotofobia – sensibilidade à luz;
  • dor ao abrir e fechar os olhos;
  • confusão entre letras parecidas, como M, N, H.

Quando o astigmatismo está no início, é bem possível que a pessoa não sinta todos esses sintomas ao mesmo tempo. Mas, à medida que o grau aumenta, os sinais ficam mais evidentes e o desconforto se torna maior.

O destaque é a vista cansada, que chega com tudo – e, muitas vezes, “antes da hora”; ou seja, não acompanha o envelhecimento natural do órgão.

Tem como reverter o astigmatismo?

Embora seja possível utilizar lentes de contato e óculos de grau para correção da refração, elas nem sempre funcionam em casos de astigmatismo alto. A boa notícia é que, por meio de procedimento cirúrgico, é possível curar essa doença ocular – e o melhor: sem necessidade de internação.

No entanto, para a realização do procedimento, o paciente deve atender a alguns requisitos, como:

  • ser maior de 21 anos;
  • ter o grau estabilizado;
  • não possuir nenhuma doença ocular.

As cirurgias para astigmatismo alto são realizadas com uma técnica de aplicação de laser, em que o médico altera a curvatura da córnea, fazendo com que a imagem que se forma em dois pontos da retina fique centralizada em apenas um.

Para esse caso, existem dois tipos de procedimento: a PRK e a Lasik. Ambas são capazes de corrigir entre 3 e 4 graus de astigmatismo. O mais importante é procurar um oftalmologista de confiança para fazer as avaliações e, assim, saber qual é o melhor tratamento para o seu caso.

Portanto, com a cirurgia, é possível fazer a correção do astigmatismo, mesmo que haja a combinação com outros problemas, como a miopia e a hipermetropia, por exemplo. Esse método de tratamento corrige o erro refrativo ao reformular a superfície do olho.

Você já sofre com os sintomas do astigmatismo alto? O corpo clínico do COA está à disposição para realizar consultas, exames e sugerir o melhor tratamento para o seu desconforto. Entre em contato com a gente e marque sua consulta.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + dezenove =

Cadastre-se em nossa newsletter