Como escolher um bom oftalmologista para você?

19 novembro, 2017     Nenhum comentário     tech_4dmin

Como você já deve ter percebido nas nossas redes sociais, tiramos o mês para lhe mostrar quem são os médicos do COA, que compõem um dos corpos clínicos mais especializados do país na área de oftalmologia.

Nosso objetivo com essa série de postagens não é só nos gabarmos de ter uma equipe tão competente e entusiasmada com o serviço prestado. Essas características são importantes, claro, mas temos certeza de que o ponto principal da relação médico-paciente é a confiança estabelecida entre as partes.

E é muito difícil confiar em quem a gente não conhece…

… por isso, fique de olho nos nossos Instagram e Facebook nos próximos dias, para conhecer mais um pouco de cada um dos médicos integrantes do COA, e dê uma olhada nas dicas abaixo para escolher o oftalmologista mais indicado para você.

Afinal, a saúde dos olhos não se resume a ler as letrinhas projetadas em uma parede de consultório, mas em visitas anuais ou semestrais que vão garantir que seus eventuais problemas oculares sejam detectados mais precocemente, em uma ocasião mais oportuna para um melhor resultado do tratamento.

5 passos para escolher um bom oftalmologista

#1 Busque referências

Hoje em dia é muito mais fácil, no que tange à prestação de serviços, obter informações sobre o profissional que buscamos: de alguma forma, todo mundo está falando de todo mundo na internet. Por isso, se você quer ir a um oftalmologista específico e ainda não sabe se ele é a melhor indicação, basta escrever seu nome no Google e descobrir o que as pessoas, a mídia, as revistas especializadas e outros canais estão falando dele.

E antes de torcer o nariz para usar a internet como referência, lembre-se que o conteúdo que você está lendo agora é digital e confiável! Por isso, outras informações também podem ser.

Mas, mesmo assim, não se esqueça do famoso boca-a-boca. Quando estiver procurando um oftalmologista e não conseguir nenhum nome específico, peça aos amigos indicações.

#2 Filtre por especializações

A oftalmologia é muito ampla e tem várias áreas de atuação mais específicas. Os médicos se especializam onde têm mais afinidade e, por isso, estarão mais aptos a propiciar um melhor atendimento dentro de suas áreas.

Um exemplo: em uma mesma clínica podem estar dois oftalmologistas: um mestre em catarata e outro muito bom no atendimento infantil. Qualquer um que você procure vai conseguir te atender, tecnicamente, dentro das suas expectativas, mas a sua experiência pessoal, que será decisiva para o estabelecimento de uma relação de confiança com o COA, poderá ser melhor se você focar naquele que for mais especializado na área onde se acha o seu problema ocular. Se você irá marcar uma consulta no COA pela primeira vez e já não tem indicação de nenhum médico da equipe, identifique na marcação da consulta o seu problema, se você já o souber, porque isto poderá lhe poupar tempo.

No COA, você pode ver as especializações de cada um dos nossos médicos na nossa página de Corpo Clínico.

#3 Verifique a reputação do local onde ele atende

Além de ser um bom médico, seu oftalmologista deve ter condições de prestar atendimento dentro das normas exigidas. Se você precisar fazer uma cirurgia, por exemplo, é necessário que o local onde ela ocorrerá esteja devidamente equipado para um procedimento como esse.

Do mesmo jeito, os equipamentos de exames devem estar sempre atualizados e operantes para que você consiga sair do consultório com certa tranquilidade diagnóstica.

Fique, portanto, sempre alerta à reputação da clínica ou centro cirúrgico onde o oftalmologista escolhido vai te atender ou te operar. Se não se sentir confiante com os resultados dessa pesquisa, peça uma segunda opinião em outro centro de atendimento.

#4 Faça perguntas

Uma das formas de estabelecer confiança entre médico-paciente é através do questionamento. O oftalmologista já sabe que você pode ter várias dúvidas e medos sobre os próximos passos, seja de uma mudança de lente de óculos ou de um tratamento para um problema mais sério. Por isto, é fundamental que haja canais de comunicação fáceis com o seu médico, a secretária dele e o COA para que os seus questionamentos possam ser respondidos da maneira mais rápida e satisfatória possível.

Um bom médico é aquele que presta atenção nos seus anseios e tenta tranquilizá-lo na medida do possível, passando-lhe uma mensagem de que entendeu e está sensível às suas queixas e tudo fará para resolvê-las, ou, pelo menos, amenizá-las. Se, em uma primeira visita, o atendimento não correspondeu às suas expectativas, seja por qual razão for, mude de médico. O estabelecimento de uma relação médico/paciente adequada, harmônica, positiva, confiável e construtiva é o pressuposto fundamental para o exercício apropriado do ato médico.

#5 Siga seu instinto

A saúde dos olhos é muito importante para ser deixada de lado depois de uma consulta insatisfatória. Então, é imprescindível que você respeite sua percepção e busque respostas em outros especialistas que venham a satisfazê-lo.

O que acontece, muitas vezes, é que uma experiência ruim desanima o paciente de buscar uma segunda informação – e, de repente, pode transcorrer um precioso tempo até que o seu problema seja corretamente diagnosticado, prejudicando o resultado do tratamento pelo diagnóstico tardio.

Não seja essa pessoa!

Se você não gostou do seu último médico, consulte outro, e outro, e outro, até achar aquele com quem você se sinta confortável e confiante para se entregar aos seus cuidados e visitá-lo com a periodicidade que ele lhe recomendar.

E, se precisar do COA para encontrar esse profissional, conte com a gente!

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − nove =

Cadastre-se em nossa newsletter