Como identificar Doenças Oculares em Crianças?

10 outubro, 2017     Nenhum comentário     tech_4dmin

O Dia das Crianças está aí e, além de amor e carinho (e, eventualmente, presentes), temos que nos lembrar de dar aos nossos filhos toda a proteção possível, inclusive na área da saúde. Uma das formas de promover essa atitude protetora é saber identificar desde cedo se a criança está com algum problema ou incômodo… principalmente na visão.

Lembre-se sempre que, na medicina, quanto mais cedo o diagnóstico for feito, melhores são as chances de cura ou tratamento de qualquer mal que nos acomete, e essa afirmação é, também, verdadeira para as crianças. Aliás, elas têm a vantagem de enfrentar problemas de saúde, dos menores aos maiores, com muito mais disposição e possibilidades de reversão do que os adultos.

Mas como identificar problemas e sintomas em crianças? A resposta está na atenção a alguns sinais.

Crianças com problema de visão, desde miopia a doenças graves, tendem a ficar mais agitadas, ter enjoos e dor de cabeça – e tudo isso vai prejudicar seu período de brincadeiras e estudos, que são as prioridades nessa época da vida.

É importante lembrar que, apesar de sofrer com os problemas de visão, as crianças raramente vão se queixar aos pais, justamente porque temem perder os momentos lúdicos para ir ao médico, além de terem um particular medo de remédios e tratamentos. Ademais, ela pode não ter ainda a capacidade de se comunicar adequadamente.

Por isso, detectar os sinais de que algo não vai bem é essencial aos pais, que podem identificar claramente algum problema a partir de uma dose extra de atenção ao comportamento das crianças. Os mais comuns são:

Identificação dos sinais de problemas visuais por idade

Crianças abaixo de 1 ano de idade

  • Desvios repentinos dos olhos;
  • Lacrimejamento ocular;
  • Reflexo esbranquiçado nos olhos nas fotos.

Crianças abaixo de 2 anos de idade

  • Lacrimejamento ocular;
  • Desvio dos olhos;
  • Dificuldade de fixação do olhar.

Crianças abaixo de 6 anos

  • Lacrimejamento ocular;
  • Desvio dos olhos;
  • Dificuldade de fixação do olhar;
  • Dificuldade de leitura;
  • Dor de cabeça;
  • Náuseas;
  • Ficar muito perto da TV, do computador ou do livro para enxergar melhor.

Esses são os principais sinais e sintomas e podem indicar doenças de vários níveis de preocupação, desde um simples entupimento do canal lacrimal, que pode ser resolvido com massagem na área (a partir dos dois anos de idade), até estrabismo (desvio dos olhos), defeitos de grau (hipermetropia, miopia, astigmatismo) ou, até mesmo, catarata congênita.

A melhor forma de prevenir ou tratar oportunamente qualquer problema visual que pode afetar a criança nos primeiros anos de vida é através da ida regular ao oftalmologista tão logo os sintomas comecem a surgir. Na dúvida, é sempre bom pecar pelo excesso e levar a criança ao médico.

Consulta oftalmológica infantil

 

Apesar do que muitos de nós pensam, crianças não são bobas – e, por isso, não deveriam ser tratadas como tal.

A consulta oftalmológica infantil pode ser incômoda, como a do adulto, com o incômodo causado pelo colírio pingado nos olhos antes de entrar no consultório. E, se você já fez uma visita ao oftalmologista, sabe que esse medicamento pode ser bem ardido.

Por isso, é preciso que médico e pais preparem corretamente a criança para o momento, dizendo que pode ser um pouco desconfortável, mas que vai passar bem rápido e pode melhorar bastante a forma com que ela faz as atividades que mais gosta, como ver TV, brincar no parquinho, ler, etc.

Papais e mamães de primeira viagem tendem a ficar tristes, e até chorar junto com a criança, ao vê-la passar pelo desconforto do colírio. Isso é normal: nenhum pai gosta de ver o filho sofrer. Contudo, é importante que também os progenitores internalizem a necessidade desse momento sem que peçam ao médico, na frente das crianças, que não ministre algum medicamento específico, pois isso só é pior para todos.

O recado aos pais é o mesmo dado aos filhos: calma, que passa! E esse tipo de “trauma” para crianças é ainda mais fácil de esquecer do que para nós, adultos. Rapidinho ela não vai nem se lembrar de que o olho ardeu momentaneamente e vai conseguir curtir a vida numa boa, como merece.

Então, já sabe: ao menor sinal de dúvida, visite o COA com seus filhotes para um check-up oftalmológico. A chance de manter a saúde em dia é o melhor presente que você pode proporcionar aos pequenos, seja no Dia das Crianças ou em qualquer outra data do ano.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + 11 =

Cadastre-se em nossa newsletter