Como prevenir acidentes oculares domésticos com crianças

06 agosto, 2018     Nenhum comentário     tech_4dmin

Acidentes domésticos são mais comuns do que pensamos – e qualquer pessoa, por mais protegida que esteja, pode ser vítima deles. No entanto, os mais propensos a se acidentar dentro de casa são os idosos e crianças de até 9 anos.

E, por mais que campanhas sejam feitas, o público ainda não se conscientizou de que muitos acidentes podem ser evitados pela informação.

Quando há crianças em casa, por exemplo, o cuidado precisa ser redobrado, principalmente em períodos como férias escolares, finais de semana e feriados, onde elas costumam desbravar novos universos domésticos com sua curiosidade. Com isso, ficam expostas constantemente ao risco de um acidente.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, cerca de 110 mil crianças precisam ser hospitalizadas, por ano, em decorrência de acidentes domésticos. Dentre esses, os acidentes oculares são muito comuns, uma vez que, em fase de desenvolvimento, manuseiam tudo muito perto do olho, inclusive em objetos perigosos.

Acidentes oculares podem acontecer, com o perdão do trocadilho, em um piscar de olhos. Por isso, pais e responsáveis devem estar sempre alertas e tomar algumas precauções.

Cuidados com o ambiente

Quando se tem criança em casa, a organização do ambiente e algumas atitudes precisam ser repensadas.

A mobília, por si só, já é um risco. Com muitas pontas, cantos e vidros, a casa se torna terreno fértil para acidentes oculares. Para evitar cortes e perfurações, mantenha as portas sempre fechadas para impedir o acesso aos cômodos “proibidos”, principalmente se a criança já engatinha. O espaço por baixo dos móveis deve ser periodicamente inspecionado para remoção de objetos que possam representar algum risco aos pequenos.

Os materiais de limpeza, assim como medicamentos, devem estar longe do alcance de qualquer criança. Saponáceos, desinfetantes e outros produtos podem causar queimaduras oculares se caírem diretamente na região dos olhos. O mesmo se aplica aos remédios, como os colírios, que não podem ser manipulados sem prescrição médica ou em doses diferentes do que foi recomentado.

Outra precaução a ser tomada é a escolha dos brinquedos e brincadeiras. Não permita que suas crianças “escolham” objetos pontiagudos, como facas, tesouras, garfos, pois tudo isso pode representar riscos de acidentes oculares. Brinquedos com muitas pontas também oferecem maior risco de perfuração dos olhos, assim como as quinas de mesas e pias.

Caso ocorra um acidente, a melhor atitude é levar a criança imediatamente para o hospital, para que um especialista faça uma avaliação.

Se você mora em uma casa com muitas plantas, cuidado com elas. As pontiagudas e com espinhos podem ferir os olhos. Já as que soltam um líquido leitoso causam irritação.

Hábitos adultos realinhados para a saúde infantil

criança brincando com cachorro

Se você tem criança em casa e é tabagista, deveria repensar esse hábito. Além de não fazer bem para quem fuma, é pior ainda para as crianças e seus olhos sensíveis.

Além disso, oriente as crianças a evitar por a mão nos olhos e coçá-los repetidamente. Isso facilita o aparecimento de infecções, como a conjuntivite, e pode desencadear outras doenças.

Para evitar acidentes oculares com as crianças, incentive-as a usar óculos de proteção nos esportes, principalmente os aquáticos.

Toda criança gosta de animais, mas eles podem ser uma das causas para acidentes oculares. Muitos deles podem bicar, arranhar ou até morder a região dos olhos – e ainda há a questão das mãos, que, em contato com os pelos de gato e cachorro, podem ir diretamente para olhos e boca.

Na cozinha, deixe sempre o cabo da panela virado para dentro e com tampa bem fechada. Atitudes como essa podem evitar que líquidos quentes queimem os pequenos.

Em caso de acidente…

… mantenha a calma e siga algumas medidas de primeiro socorros:

– Se algum produto químico respingar nos olhos, lave-os com muita água limpa, mas, ao suspeitar de perfuração ocular, suspenda a lavagem;

– Jamais mexa no olho vitimado pelo acidente e nem aplique nenhum tipo de solução caseira;

– O uso de colírio para alívio da dor ou do incômodo só deve ser feito mediante indicação do médico oftalmologista;

– Evite a compressão do globo ocular até a avaliação pelo médico da extensão provocada pelo acidente;

– E, por fim, todo e qualquer acidente ocular deve ser encaminhado para o atendimento oftalmológico de urgência.

 

Se você quiser mais dicas de como prevenir acidentes oculares em casa ou uma opinião sobre algum acidente ocorrido com a sua criança, entre em contato com a gente ou marque uma consulta no COA.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × três =

Cadastre-se em nossa newsletter