Conheça a presbiopia, a síndrome do braço curto

23 agosto, 2021     Nenhum comentário     TWM

Provavelmente, você já presenciou essa cena: uma pessoa tenta ler uma informação e, para isso, ela afasta o objeto para enxergá-lo. Comum em pessoas acima de 40 anos, a presbiopia faz parte do processo de envelhecimento dos olhos.

Conhecida como vista cansada ou síndrome do braço curto, a doença é caracterizada pela dificuldade em focar. Ou seja, nossos olhos começam a perder a habilidade de mirar em objetos próximos ou distantes.

É possível perceber os sinais da doença quando é necessário, por exemplo, afastar o celular para ler alguma informação que está na tela. O mesmo pode acontecer caso o indivíduo tenha que aproximar o aparelho para conseguir enxergar.

O que causa a Presbiopia?

Como já foi pontuado, a presbiopia ou síndrome do braço curto acontece como um processo natural de envelhecimento dos olhos. Dessa forma, a doença é diferente de outras enfermidades que atinge os olhos.

Enquanto o astigmatismo, miopia e hipermetropia estão ligados ao formato do globo ocular, a vista cansada está ligada a perda da elasticidade do cristalino. Ou seja, são doenças que não possuem relação.

O cristalino é a lente dos nossos olhos. Esse órgão possui elasticidade, o que ajuda a ver com nitidez objetos que estão perto. Com o processo de envelhecimento natural dos seres humanos, ocorre um desgaste.

A partir disso, o cristalino perde sua flexibilidade. Como resultado, o indivíduo tem dificuldade em enxergar com mais nitidez, os olhos ficam mais fracos e não consegue focar nos objetos como antes.

Vale destacar que outros processos estão afetando o desenvolvimento de presbiopia. A exposição excessiva à luz azul, emitida por aparelhos eletrônicos, é um hábito que afeta a saúde ocular.

Por isso, para evitar que ocorra uma aceleração no desenvolvimento de presbiopia, é importante evitar a exposição constante a objetos como celulares e computadores.

Quais são os principais sintomas da síndrome do braço curto?

Os primeiros sinais da presbiopia aparecem quando a pessoa começa a ter dificuldade em enxergar objetos menores, como imagens pequenas. Além disso, pode existir a necessidade de ter um ambiente mais iluminado para ver de perto.

Outro sintoma é a dificuldade em ler, como por exemplo, uma bula de remédio. Para entender o que está escrito, a pessoa sente a necessidade de afastar o objeto. Atividades que exigem uma visão mais próxima, como a costura, podem acontecer episódios de dor de cabeça.

A visão turva ao ler um livro em uma distância comum a outros indivíduos também é um sinal de alerta para presbiopia. Os pacientes com a doença também podem apresentar ardor e desconforto nos olhos.

Diagnóstico e tratamento

Para que a presbiopia seja identificada, é indispensável procurar um oftalmologista. O especialista indicará os exames necessários para diagnosticar a doença. Com a consulta, é possível que a doença seja identificada e tratada da forma correta.

Hoje há três formas de tratamento para presbiopia: óculos, lente de contato e cirurgia. No caso dos óculos, são usadas as lentes multifocais. Com ela, o paciente consegue ter um campo de visão para perto, longe e intermediário.

Assim como os óculos, as lentes de contato utilizam a tecnologia multifocal. Entretanto, a lente exige cuidados em relação a higienização. O processo de limpá-las é importante para evitar complicações para nossa visão.

Realizado a partir de prescrição médica, a cirurgia é uma forma de tratamento para a presbiopia. A principal vantagem desse procedimento é a agilidade. Vale lembrar que a cirurgia possui variações de acordo com as características individuais.

Caso tenha se identificado com algum sintoma, é importante procurar um oftalmologista. Fale com nossa equipe e agende seu horário no Centro de Oftalmologia Avançada.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + nove =

Cadastre-se em nossa newsletter