DOENÇAS OCULARES DE INVERNO: COMO PREVENIR?

25 julho, 2017     Nenhum comentário     tech_4dmin

A época de frio chegou com tudo, e ela pede cobertor, chá quentinho e alguns cuidados com doenças oculares típicas de inverno.

O aparecimento de doenças de fundo principalmente alérgico é muito comum durante essa estação, que tem temperaturas mais baixas e falta de chuvas, o que diminui a umidade relativa do ar e nos faz sentir mais os efeitos da poluição e o acúmulo de poeira, que se suspende.

Os olhos sofrem bastante com esse tempo seco, graças, justamente, à poeira, considerada a grande vilã da saúde ocular, por causar ressecamento frequente. Quem trabalha em atividades que exijam esforço visual contínuo através de monitores, telas, computadores, televisão, celulares e até mesmo livros deve redobrar a atenção com a vista, para evitar tanto doenças comuns e passageiras quanto as de cunho mais complexo.

Cuidado com a conjuntivite!

Ambientes secos, empoeirados e/ou poluídos são um convite e tanto para a proliferação de vírus e bactérias que atingem os olhos. A doença ocular mais comum durante o inverno é a conjuntivite, caracterizada pela inflamação da conjuntiva através de diversos agentes, dentre eles os vírus, as bactérias, as alergias e os ambientes tóxicos.

Ainda que esteja presente nas quatro estações, acometendo cerca de dois milhões de pessoas por ano, só no Brasil, a conjuntivite tem grande facilidade de se espalhar durante o inverno, principalmente se for de fundo viral.

Ela não é grave e não demanda tratamentos complexos ou cirurgias, mas provoca grande incômodo e deve ser acompanhada por um médico oftalmologista. É ele quem vai dizer, através de exames, qual é o agente causador da conjuntivite e as melhores formas de tratamento.

Os principais sintomas da conjuntivite em seu começo são ardência da zona ocular, lacrimejamento, sensação de areia nos olhos, pálpebras “coladas” ao acordar, olhos vermelhos e secreção purulenta – sendo este último mais presente em casos de conjuntivite bacteriana.

Mas não é só essa doença que aparece com frequência nas clínicas de olhos durante o inverno. Alergias também são comuns e se caracterizam por sintomas como olho seco, ardor, coceira, olhos vermelhos, aumento de muco e secreção. Apesar de ter sintomas parecidos com os de conjuntivite, o tratamento de alergias é bem diferenciado. Na dúvida, procure um médico.

Como prevenir?

O ambiente seco do inverno a gente não consegue mudar, mas existem diversas outras formas de prevenir que doenças oculares ocorram durante a estação mais fria do ano.

São elas:

  • Manter uma boa alimentação;
  • Ingerir líquidos com frequência;
  • Evitar ambientes fechados;
  • Evitar ar condicionado por longos períodos;
  • Não esfregar os olhos;
  • Usar óculos de sol para prevenir a alta luminosidade, vento e poeira.

Além dessas, uma forma de prevenção de doenças oculares invernais – ou doenças de modo geral – é evitar a automedicação. Só um médico especialista sabe, de fato, como curar os desconfortos causados por uma irritação ou alergia, ainda que ela dure poucos dias.

Indo ao oftalmologista você pode receber a indicação correta de colírios que vão aliviar os sintomas, eliminar as impurezas e diminuir a sensação de vista embaçada.

Utilizar colírios sem prescrição pode não só não melhorar o quadro como, também, levar a lesões graves e até mesmo irreversíveis, um preço alto a se pagar por doenças que podem ter tratamentos bem simples, se diagnosticadas da forma correta.

Por isso, nunca deixe de visitar o oftalmologista no caso de problemas com a vista. O médico é o super herói que você quer ter ao seu lado para combater os vilões das doenças de inverno ou de qualquer outra época do ano.

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − 5 =

Cadastre-se em nossa newsletter