Exame de vista dói?

23 outubro, 2018     Nenhum comentário     tech_4dmin

médico de vista olhando para a parede, onde tem um relógio e um cartaz com letras de diferentes tamanhos

Uma pergunta recorrente em clínicas oftalmológicas, vindas de pacientes prestes a fazer exame de vista, é se o procedimento vai doer. Afinal, o olho é uma região sensível. Qualquer mínima chance de sentir desconforto na visão durante um procedimento médico pode fazer com que o paciente se estresse ou, pior, tenha medo e não realize o exame.

Estamos aqui para te tranquilizar: a estupenda maioria dos exames de vista não vão te fazer sentir absolutamente nada. O desconforto – que é temporário – pode vir da anestesia para exames de pressão, muito comuns na consulta anual de quem tem precisa calibrar o grau das lentes de contato ou óculos.

Esse procedimento é preparatório e a dilatação da pupila pode prejudicar a vista por algumas horas, mas não há dor constante ou perda de visão. O colírio anestésico pode arder por alguns segundos, mas é só isso.

Outros exames podem gerar desconforto pelo uso de injeções de contraste. Mas, durante os procedimentos de exame de vista, em si, dores não são relatadas.

Escala de dor do exame de vista

Se o seu oftalmologista te pede um exame de vista, sua primeira reação é procurar o procedimento na internet? Hoje, vamos facilitar sua vida. Abaixo, fazemos uma escala de dor dos exames de vista, partindo do completamente indolor até o mais desconfortável, explicando as causas de desconforto.

O importante é não se deixar abater caso seu exame de vista esteja na lista dos não-indolores. Afinal, é melhor recorrer a ele e ter um desconforto momentâneo do que não fazer o exame e se sujeitar a progressão de doenças – essas sim, extremamente dolorosas.

Nível 1: Totalmente indolores

  • Angio-tomografia de Coerência Óptica (Angio-OTC);
  • Biometria a laser;
  • Exame de campo visual;
  • Ecografia ocular;
  • Gonioscopia;
  • Microscopia Especular Corneana;
  • Tomografia de Coerência Óptica;
  • OPD-SCAN III;
  • Paquimetria ultrassônica;
  • Pentacam;
  • Potencial de acuidade visual;
  • Retinografia a cores;
  • Teste de sensibilidade ao contraste;
  • Teste de lentes de contato;
  • Topografia corneana.

Nível 2: Apresentam desconforto na preparação (dor ou desconforto por segundos ou poucos minutos)

  • Angiofluoresceinografia (AFG): injeção de contraste aplicada na mão ou braço.

Nível 3: Apresentam desconforto na recuperação do exame (dor ou desconforto por alguns minutos)

  • Angiofluoresceinografia (AFG): pode ocorrer ofuscação logo após o exame, necessitando o paciente de um acompanhante para realizá-lo. A urina pode apresentar coloração alterada no dia seguinte graças ao contraste.

 

Viu como não precisa ter medo de sentir dor no exame de vista? A maior parte dos procedimentos é indolor e extremamente confiável para um diagnóstico preciso.

Caso necessite, todos esses exames (cujas descrições detalhadas estão aqui) podem ser feitos no COA, mediante agendamento prévio. Nossa equipe está à disposição para garantir uma experiência oftalmológica de qualidade e com o menor desconforto possível.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + 5 =

Cadastre-se em nossa newsletter