Existe idade certa para operar o estrabismo? 

13 outubro, 2021     Nenhum comentário     tech_4dmin

estrabismo

Há quem pense que o estrabismo é apenas um problema estético, mas essa doença oftalmológica impacta a visão e o convívio social. O desalinhamento dos olhos acomete de 2% a 4% da população e se manifesta ainda na infância, podendo aparecer também na idade adulta.

Devido à falta de paralelismo nos olhos, muitas pessoas, principalmente crianças e adolescentes, acabam sofrendo com discriminação, bullying e todo tipo de piadas preconceituosas, afetando seu psicológico e sua autoestima.

O olho possui cerca de seis músculos extraoculares que controlam o movimento do globo ocular. Para que os olhos fiquem alinhados, focando no mesmo objeto, todos eles devem trabalhar de maneira harmoniosa. O estrabismo nada mais é que um desequilíbrio na função dos músculos oculares, impedindo que os olhos fiquem simétricos.

Conhecida popularmente como “vesguice”, a disfunção é caracterizada pelo olhar desviado: enquanto um dos olhos olha para um lado, o outro aponta para o outro. No entanto, o estrabismo pode estar relacionado a outras causas, como alguns tipos de viroses, Síndrome de Down, hidrocefalia, prematuridade e tumores cranianos.

O estrabismo pode apresentar outros sintomas?

Na maioria das vezes, o estrabismo costuma ser assintomático, ainda que os pacientes possam apresentar dores de cabeça, dor nos olhos, cansaço visual, visão dupla e sonolência após atividades visuais.

No entanto, o pior dos sintomas é o emocional, já que muitos estrábicos são vítimas de deboches e preconceitos. Isso acaba ocasionando a introspecção aguda do paciente, levando-o à dificuldade nos relacionamentos sociais.

A boa notícia é que existe tratamento para o estrabismo, incluindo o procedimento cirúrgico. Mas, para isso, é preciso entender que, na maioria das vezes, o problema se desenvolve na infância, podendo estar relacionado à hipermetropia. Nesse caso, o tratamento envolve óculos e tampão em um dos olhos.

Porém, há casos em que a criança não apresenta erros de refração, e a cirurgia é indicada como a melhor opção de tratamento.

Quando o estrabismo ocorre na fase adulta, as causas associadas são outras. Geralmente, estão ligadas a doenças como diabetes, disfunção na tireoide, traumas e problemas neurológicos, sendo o desvio também tratado com procedimento cirúrgico.

Cirurgia para curar estrabismo

Diante de tudo que foi exposto, qual a idade certa para o operar o estrabismo? Sempre que possível, a cirurgia deve ser realizada o quanto antes. No entanto, a resposta para essa pergunta vai depender do tipo de estrabismo e da idade do paciente.

Em estrabismos congênitos é possível operar a partir dos seis meses de vida, em virtude do desenvolvimento da visão em profundidade (visão 3D), que ocorre antes dos dois anos, e a maturação cerebral da visão, que acontece até os oito anos de idade. Isso porque se a criança tiver qualquer alteração ocular nesse período, a evolução visual pode ficar prejudicada, acarretando consequências como visão preguiçosa ou déficit de visão em profundidade.

Já no estrabismo intermitente, o desvio ocular não se manifesta o tempo todo e o paciente alterna entre períodos de desalinhamento e alinhamento. Nesse caso, é possível esperar um pouco mais e fazer a cirurgia após os quatro anos de idade.

Em pessoas adultas, a cirurgia pode ser realizada a qualquer momento em casos de visão dupla ou comprometimento estético. Porém, se o estrabismo for causado por traumas ou em decorrência de paralisia, a recomendação é aguardar pelo menos seis meses após o início da disfunção, já que em muitas situações pode haver recuperação espontânea do desvio.

A cirurgia para correção do estrabismo é feita no bloco cirúrgico e requer anestesia geral para que o médico faça pequenos cortes nos músculos para alinhar os olhos. Em geral, não deixa cicatriz, visto que não é preciso fazer cortes na pele ou retirar o olho para corrigir o desvio.

A recuperação no pós-operatório é rápida, ocorrendo vermelhidão e desconforto que desaparecem em uma semana.

Não deixe que o estrabismo prejudique a sua qualidade de vida ou a de seu filho. Os médicos do COA estão à disposição para fazer exames, tirar dúvidas e avaliar a necessidade e o melhor momento de se realizar a cirurgia de estrabismo.

Agende sua consulta e venha conversar com a gente!

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × dois =

Cadastre-se em nossa newsletter