Para que servem as lentes intraoculares?

20 maio, 2020     Nenhum comentário     tech_4dmin

A cada dia que passa a oftalmologia avança, desenvolvendo novos tratamentos para os problemas de visão. As lentes intraoculares (LIOs) fazem parte da lista de inovações médicas. Geralmente utilizadas em cirurgias de catarata, atuam nas questões refrativas relacionadas a essa condição.  

A catarata é uma doença ocular muito comum, já que trata-se de um desgaste natural do órgão. A cirurgia de catarata é considerada um tratamento de rotina e, na maioria das vezes, não exige internação do paciente para ser realizada. 

Em alguns casos, o procedimento é realizado a partir do implante de lentes intraoculares, que substitui o cristalino – lente natural do olho – quando este se torna opaco e fosco. O objetivo desse recurso é focalizar a luz na retina dos olhos, processo realizado naturalmente por quem (ainda) não tem catarata.

Como funcionam as lentes intraoculares?

As lentes intraoculares são usadas para substituir o cristalino danificado, seja por acidente, descuido ou desgaste natural ao decorrer dos anos, como é o caso da catarata. 

A catarata é uma doença ocular caracterizada pela perda de transparência da lente natural dos olhos. Isso resulta na visão embaçada ou dupla e perda do foco em diferentes distâncias – fazendo com que ler ou dirigir se tornem tarefas difíceis. 

Embora não haja cura ou prevenção para a catarata, procedimentos médicos, como o implante de lentes intraoculares, podem resolver a questão. Elas se dividem, principalmente, nos modelos: monofocais, monofocais tóricas e trifocais.

As lentes monofocais simples apresentam somente um foco de nitidez. De acordo com a necessidade do paciente, elas podem ser usadas para enxergar de perto ou longe. Nesse caso, se uma pessoa implantar uma lente monofocal para perto, ela precisará da ajuda de óculos para enxergar de longe. Já as monofocais tóricas também tratam o astigmatismo.

As lentes trifocais, por outro lado, podem ser usadas tanto para perto quanto para longe. Isso se dá devido à luminosidade que chega aos olhos, proporcionando uma maior percepção da visão. Um paciente que utiliza esse tipo de lente conseguirá enxergar de perto e longe ao mesmo tempo – fazendo com que o uso de óculos após a cirurgia seja dispensável.

Para casos selecionados, existe também a possibilidade de implantação de lentes para foco estendido. Trata-se de uma lente com foco para longe que pode ser estendido, ou esticado, para uma distância mais próxima. Assim, diminui-se a dependência de óculos em situações específicas – embora isso não signifique a eliminação completa da necessidade do acessório.

É importante lembrar que cada paciente tem características oculares particulares, ou seja, para cada um será indicado um tipo de lente específico. Por esse motivo, é essencial consultar um oftalmologista para receber as instruções necessárias.

Diferença entre lente de contato e lente intraocular

As lentes intraoculares são implantadas no lugar do cristalino turvo, recompondo a visão. Além dessa função, essas lentes podem ser usadas para corrigir graus de refração – possibilitando que o paciente resgate a visão integralmente.

A maioria das lentes intraoculares é feita de material plástico biocompatível que se adequam aos tecidos dos olhos. Seu implante é feito em uma cirurgia com pequena incisão, a partir de anestesia local. 

Outra coisa completamente diferente é a lente de contato – por isso, não confunda!

As lentes de contato são caracterizadas em caráter corretivo (quando de grau) e/ou estético (no caso das lentes coloridas) e de uso externo. Ou seja, não há implantes de lentes de contato. Existem dois tipos principais de lentes de contato: gelatinosas e rígidas. 

As lentes de contato gelatinosas são moles e fáceis de moldar, o que facilita sua colocação. Já as lentes rígidas são, como o próprio nome diz, mais duras e difíceis de moldar – e não há opção de lente rígida colorida, por exemplo.

Outra grande diferença entre as lentes de contato e intraoculares é que as de contato precisam ser trocadas periodicamente, variando de acordo com o novo grau ou a indicação do oftalmologista, enquanto as lentes intraoculares são permanentes. 

 

Caso você perceba sintomas como visão opaca, em duplicidade ou turva, procure imediatamente um oftalmologista. O COA está de volta com os atendimentos de rotina, mantendo os cuidados necessários para garantir a saúde dos nossos pacientes e funcionários. 

Entre em contato com a nossa equipe e agende a sua consulta.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × um =

Cadastre-se em nossa newsletter