Retinose pigmentar: o que é e como tratar?

21 julho, 2021     Nenhum comentário     TWM

A retinose pigmentar é uma doença que pode trazer graves consequências para a visão. Ainda sem cura, porém, ela pode ser tratada e prevenida, e é possível que o paciente mantenha sua qualidade de vida.

Assim como outras patologias, a retinose pigmentar demanda cuidados específicos. A melhor dica é sempre manter visitas regulares ao oftalmologista. 

O médico responsável saberá dar o melhor diagnóstico e entrar com o tratamento adequado caso a caso. Se você está curioso, porém, neste artigo te adiantamos o que é retinose pigmentar e quais são os principais sintomas!

O que é retinose pigmentar?

A retinose pigmentar é um conjunto de doenças hereditárias que afetam a retina. A retina é a parte do globo ocular responsável também pela captura das cores.

Por isso, a retinose pigmentar, se não tratada, pode levar à cegueira, perda gradual da visão e capacidade de distinguir cores. 

A doença acontece quando os bastonetes e cones (estruturas fotorreceptoras do olho) deixam de captar a luz. Isso prejudica a formação da imagem pela retina, comprometendo a visão.

Causas da retinose pigmentar

A retinose pigmentar é uma doença rara, felizmente! A causa é hereditária e genética, por isso, atenção nos casos em sua família! Vale lembrar que a doença não se desenvolve apenas em idosos: por ser hereditária, pode surgir em qualquer idade. 

A alteração genética pode acontecer de três formas:

#1. Autossômica dominante

Neste caso, basta que apenas um dos pais transmita o gene da doença para o filho. 

#2. Autossômica recessiva

No caso da alteração autossômica recessiva, é preciso que ambos os pais transmitam o gene para que o filho desenvolva a doença.

#3. Ligada ao cromossomo x

Neste caso, a retinose pigmentar é transmitida pelos genes maternos, mas a doença é transmitida principalmente aos filhos homens.

Quais são os sintomas da retinose pigmentar?

Entre os principais sintomas da retinose pigmentar, estão:

  • dificuldade de enxergar à noite;
  • visão lateral prejudicada;
  • perda de campo de visão periférica;
  • visão turva.

A perda gradual da visão pode resultar em perda total da visão, também chamada de amaurose. 

Como é feito o diagnóstico da retinose?

Para o diagnóstico, podem ser realizados exames como o mapeamento de retina e exames adicionais, como testes de visão, cores e campo visual, tomografia dos olhos, eletrorretinografia e retinografia.

Cada caso é um caso, por isso vale sempre a palavra do médico oftalmologista. A partir da avaliação diagnóstica o médico identificará os exames necessários. 

Como tratar a retinose pigmentar?

 A retinose pigmentar não tem cura! Apesar disso, é possível ser tratada com auxílio de suplementações e remédios. 

Os tratamentos podem evitar a progressão da doença. Pode ser incluída também a necessidade de proteção contra a exposição à luz de comprimentos de onda curto, com uso de óculos com proteção UV-A e bloqueadores B.

Outros tratamentos modernos incluem a terapia genética como possível solução para o problema. O tratamento foi aprovado pela FDA, agência estadunidense de regulação de medicamentos, em 2017. 

Com o tratamento correto, é possível manter a qualidade de vida do paciente e evitar a perda da visão. Aqui no COA, Centro de Oftalmologia Avançada, nossa prioridade é sempre a sua saúde. 

Por isso, contamos com equipe especializada e sempre em busca de atualizações. Além disso, oferecemos infraestrutura moderna e tecnologia de ponta. Cirurgias, exames e outros procedimentos podem ser feitos no COA com toda a segurança e eficácia!

Não deixe seu tratamento para depois! A retinose pigmentar é coisa séria. Pré agende seu horário no Centro de Oftalmologia Avançada e venha conhecer a nossa clínica! Clique aqui para marcar sua consulta. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + vinte =

Cadastre-se em nossa newsletter