Saiba como a umidade do ar baixa pode afetar a saúde dos olhos!

01 setembro, 2021     Nenhum comentário     TWM

Durante os meses de agosto e setembro, é comum um clima mais seco. Além dos problemas respiratórios, que são comuns nesse ambiente,  podemos ter vários prejuízos para a saúde dos olhos. 

No final do inverno até o início da primavera, que começa no dia 22 de setembro, a umidade do ar fica mais baixa. De acordo a  Organização Mundial de Saúde (OMS), o nível ideal da umidade relativa do ar para o organismo humano gira entre 40% e 70%. 

Os efeitos da baixa umidade no corpo

Em épocas com clima mais seco, a umidade do ar pode chegar a valores abaixo de 30%, o que já causa prejuízos para o nosso corpo. É comum nesse ambiente apresentar sintomas como garganta irritada, pele seca e doenças respiratórias. 

Isso acontece porque nossas vias aéreas ficam mais secas, o que pode ocasionar sangramento no nariz e intensifica o aparecimento de problemas respiratórios. Também é comum apresentar dor de cabeça nessa época do ano. 

Nesse clima mais seco, nossos olhos também padecem. Com a queda na lubrificação da visão e sem os cuidados necessários, podemos sofrer com alergias e até mesmo com doenças oftalmológicas. 

A síndrome do olho seco é um dos problemas ligados a esse clima. Doença que atinge 18 milhões de brasileiros, a alteração provoca secura, tensão ocular e vermelhidão. Outros sintomas são o desconforto ocular e a sensação de que há algo nos olhos. 

Além da síndrome, o clima seco pode ocasionar coceira e lacrimejamento nos olhos. Também nesse período, pode ocorrer a sensação de queimação, sensibilidade à luz e até mesmo visão borrada. 

Com o início da primavera, outros sintomas podem aparecer, como a conjuntivite e uma variação da inflamação que atinge os olhos ligada a alergias, a conjuntivite alérgica. Outro problema que pode atingir os olhos na época mais florida do ano é o ceratocone. 

Doença que atinge a córnea, o ceratocone provoca visão distorcida e embaçada, incapacidade de enxergar com pouca luz e visão dupla. Nos casos mais graves, é necessário o transplante de córnea. 

Para evitar desconforto nos olhos, é importante adotar alguns cuidados preventivos para evitar problemas mais graves. Confira, a seguir, quatro  práticas que ajudarão sua visão no tempo seco e durante a primavera. 

1. Umidifique o ambiente

Por conta da baixa umidade, é comum que os ambientes fiquem mais secos. Para isso, alguns cuidados podem ajudar, como o uso do aparelho umidificador. Se você trabalha em ambientes climatizados, esse cuidado é ainda mais importante. 

Contudo, o uso do aparelho umidificador de ar requer alguns cuidados. Caso o local tenha almofadas e cortinas, por exemplo, pode ocorrer o aparecimento de fungos, o que é prejudicial para a saúde. 

Caso não tenha um umidificador, outras soluções podem ajudar, como espalhar toalhas úmidas e baldes com água pelos cômodos. Essa prática também é indicada no período da noite. 

2. Hidratação em primeiro lugar

Manter o corpo hidratado no clima seco é um cuidado fundamental que impactará de forma positiva seu bem-estar. Por isso, beba muita água, mesmo se não sentir sede. Ao sair de casa, sempre leve uma garrafinha para se hidratar. 

Outro dica para manter seu corpo hidratado é consumir alimentos ricos em água. Frutas como a melancia, o melão e a laranja são ricas em água. A hidratação também deve ocorrer na pele, com o uso de cremes hidratantes no corpo e rosto. 

3.  Use óculos solar

Em dias mais ensolarados e com altas temperaturas, o que é comum na primavera e nesse período, é importante usar proteção nos olhos. Para isso, invista em óculos solar com proteção ultravioleta.

Uma boa opção que combate a luminosidade do sol, o óculos solar também protege os olhos da poeira e do pólen, que é comum na primavera. 

4. Invista na lubrificação dos olhos

Como já citamos anteriormente, é comum no período de umidade do ar mais baixa, ter desconforto nos olhos. Uma prática que pode melhorar os sintomas desse período é o uso de colírios lubrificantes. 

Para quem utiliza lentes de contato, o cuidado deve ser ainda maior. Isso porque, devido ao silicone presente na composição da lente, é comum que ela retire um pouco a lubrificação dos olhos. 

Caso o desconforto persista, é fundamental buscar um oftalmologista. O Centro de Oftalmologia Avançada possui uma equipe especializada para te ajudar. 

Faça o pré-agendamento da sua consulta no nosso site!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × um =

Cadastre-se em nossa newsletter