Saúde ocular do idoso: doenças mais comuns na terceira idade!

04 setembro, 2023     Nenhum comentário     tech_4dmin

Conheça as doenças mais comuns da terceira idade e as melhores formas de cuidar da saúde ocular do idoso!

Você sabia que no dia 27 de setembro comemoramos o Dia Nacional da Pessoa Idosa?

Essa é uma data marcante que nos dá a oportunidade de refletirmos sobre a importância e valorização dos idosos em nossa sociedade.

A gente sabe que eles fazem parte de um grupo especial, oferecendo sua experiência e sabedoria para a melhoria dos relacionamentos e do bem-estar em geral.

Mas, para que eles consigam ter mais oportunidades em suas trajetórias e  melhor qualidade de vida, é preciso que a saúde seja priorizada.

Afinal, à medida que envelhecemos, enfrentamos inúmeros desafios em relação à visão.

Isso acontece porque existem algumas doenças oculares comuns na terceira idade que podem afetar a qualidade de vida, causando desconforto e risco à integridade física.

Por isso, a necessidade de conhecê-las e saber como elas podem afetar o seu dia a dia.

Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)

A DMRI é uma doença ocular degenerativa que afeta a mácula, a parte central da retina responsável pela visão nítida e detalhada.

Na terceira idade, a DMRI é mais comum e pode causar perda de visão central, dificultando atividades como a leitura e o reconhecimento facial.

Embora não haja cura para a Degeneração Macular Relacionada à Idade, existem tratamentos disponíveis para retardar sua progressão e preservar a visão.

Existem ainda dois tipos de DMRI: a seca, que pode ser utilizados suplementos vitamínicos para estabilizar a progressão da doença; e a úmida, que pode ser tratada por meio de injeções.

Catarata

A catarata é outra condição comum em idosos, que ocorre quando o cristalino – lente natural do olho – fica opaca.

Isso pode causar dificuldades ao exercer algumas atividades, como ler, dirigir e atravessar a rua.

Na maioria das vezes, a catarata é uma consequência natural do envelhecimento do cristalino, aparecendo sempre com o avançar da idade, após os 60 anos.

Contudo, existem outras causas para a formação da doença, como traumas oculares, doenças inflamatórias oculares, uso de corticóides e, principalmente, a diabetes.

Felizmente, o problema tem solução. A cirurgia de catarata é um procedimento seguro e eficaz, em que a lente opaca é substituída por uma artificial, restaurando a visão do paciente.

Glaucoma

O glaucoma é uma doença ocular que causa danos ao nervo óptico, muitas vezes devido ao aumento da pressão intraocular.

Na terceira idade, a condição  é mais comum e pode levar à perda progressiva da visão.

Outro detalhe é que o glaucoma é uma doença silenciosa, pois os sintomas podem não ser evidentes até que causem dano significativo.

Porém, existe tratamento, que inclui o uso de colírios para reduzir a pressão intraocular e, em casos mais graves, pode ser necessária intervenção cirúrgica.

Retinopatia Diabética

A retinopatia diabética é uma condição que afeta pacientes com diabetes, ocorrendo quando os níveis elevados de açúcar no sangue danificam os vasos sanguíneos da retina.

É uma condição grave que pode levar à perda da visão, caso não seja tratada.

Por isso, é fundamental que esses pacientes controlem os níveis de açúcar no sangue e realizem exames oftalmológicos regularmente para detectar e tratar precocemente a doença.

A melhor forma de tratamento para a retinopatia diabética será definida pelo seu médico, que vai levar em consideração o controle dos níveis glicêmicos e o estilo de vida do paciente.

Em muitos casos, o tratamento pode não ser necessário, sendo recomendado apenas o controle oftalmológico periódico.

Síndrome do Olho Seco

O olho seco é bem comum na terceira idade, podendo causar desconforto, coceira, ardor e visão embaçada.

Nesse caso, o mais receitado pelos oftalmologistas é o uso de colírios lubrificantes para uma boa hidratação, que auxilia no alívio dos sintomas.

Se você já está na terceira idade, não deixe de procurar um oftalmologista, mesmo que não tenha qualquer sintoma.

Muitas das vezes, a doença ocular pode ser silenciosa, e, apenas, um oftalmologista poderá fazer um diagnóstico precoce e iniciar o tratamento adequado.

Por isso, entre em contato com o COA para receber o atendimento dos nossos especialistas em oftalmologia.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − três =

Cadastre-se em nossa newsletter