Uveíte: o que é, principais causas e sintomas

12 junho, 2023     Nenhum comentário     tech_4dmin

Entenda agora mesmo o que é a uveíte, quais são suas principais causas e sintomas e como ela pode estar relacionada a outras doenças. Além disso, saiba tudo sobre tratamentos e cura, tanto quanto suas diferenças em relação à conjuntivite.

Embora a uveíte seja uma condição relativamente rara, é sempre importante conhecer as doenças oculares para sabermos identificar quando é a hora de agendar a consulta com o oftalmologista.

A uveíte é a inflamação da úvea, que é a camada média do olho e é constituída pela íris, coróide (nutrição do olho) e corpo ciliar (responsável pela mobilidade do cristalino).

Altamente vascularizada, a úvea tem a função de fornecer suprimento sanguíneo para a retina e regular a quantidade de luz que entra no olho.

Assim, ela é classificada em anterior, intermediária e posterior, de acordo com seguimento ocular em que a condição se manifesta, podendo afetar um ou os dois olhos.

A doença também se divide em crônica ou aguda, de acordo com sua duração. A primeira tem início lento e pode durar de seis semanas a vários meses. Já a aguda, surge rapidamente e dura no máximo seis semanas.

Quais são as causas da uveíte?

A uveíte é causada, normalmente, por infecções, sejam elas virais, bacterianas ou fúngicas.

Porém, ela também pode ocorrer em decorrência de doenças pré-existentes e fatores de risco, confira:

  • Infecções: como herpes, toxoplasmose, dengue, tuberculose, sífilis e leptospirose;
  • Doenças autoimunes: artrite reumatóide, lúpus eritematoso sistêmico; doença de Behçet e espondiloartropatias;
  • Trauma ocular: lesões físicas ou contusões no olho;
  • Problemas sistêmicos: certas condições médicas, como doenças inflamatórias intestinais, sarcoidose e doenças metabólicas;
  • Reações medicamentosas: alguns fármacos podem causar resposta inflamatória no olho, levando à uveíte.

Vale lembrar que o diagnóstico não se limita às causas citadas nesta publicação, este é um rol exemplificativo.

A investigação feita pelo oftalmologista é bem mais abrangente e pode incluir exames de sangue, tomografia computadorizada e ressonância magnética. Além disso, pode ser necessário contar com o auxílio de outras especialidades, como a infectologia e reumatologia.

Quais sintomas a uveíte pode apresentar?

A uveíte pode trazer diferentes sintomas, tudo vai depender da gravidade e do local do olho afetado. Contudo, na maioria das vezes, os sintomas incluem:

  • Dor nos olhos;
  • Visão embaçada;
  • Sensibilidade à luz;
  • Vermelhidão;
  • Irritação ocular;
  • Pequenas manchas ou pontos escuros que podem ser percebidos no campo de visão, também chamado de flutuadores;
  • Alterações da cor da íris;
  • Pupilas irregulares;
  • Aumento da pressão ocular;
  • Em casos graves, a uveíte pode levar à perda da visão.

Qual a diferença entre conjuntivite e uveíte?

Algo bem comum é a confusão que as pessoas fazem entre o que é a uveíte e o que é a conjuntivite, já que ambas são formas de inflamação ocular.

A principal diferença consiste no local no qual a doença afeta: a conjuntivite é uma inflamação da conjuntiva causada por agentes externos, como alergia, bactéria ou vírus.

Além de ser mais comum, a conjuntivite pode atingir várias partes da superfície do olho, como a córnea, íris, conjuntiva e esclera.

Já a uveíte tem um quadro intraocular, ou seja, na parte interna do olho, afetando principalmente a úvea, mas não apenas ela, podendo ocorrer na retina, nos vasos retinianos e em outras estruturas internas do olho.

Por outro lado, além de ser rara, a uveíte também não é contagiosa, como ocorre com a conjuntivite.

A uveíte tem cura? E quais são os tratamentos?

De maneira bem objetiva, sim, ela tem cura, desde que tratada a causa da doença.

Por exemplo, se a uveíte ocorrer em virtude da tuberculose, a doença deve ser tratada por no mínimo 6 meses antes de ser considerada a cura.

Ou mesmo se a causa da uveíte for a sífilis ou uma condição autoimune, devem ser seguidos padrões semelhantes para que o tratamento da uveíte seja bem sucedido.

Assim, a terapêutica escolhida deve levar em conta o que provocou a uveíte, tanto quanto a gravidade da inflamação.

De modo geral, o tratamento pode incluir colírios anti-inflamatórios, medicamentos imunossupressores ou até mesmo cirurgia, em situações graves.

De todas as informações passadas até agora, é indispensável buscar ajuda de um oftalmologista em caso de suspeita de uveíte.

A equipe do Centro de Oftalmologia Avançada está preparada para receber pacientes com esse e outros tipos de doenças oculares.

A clínica está equipada com equipamentos de ponta, tanto para exames, como cirúrgicos. Os médicos estão comprometidos em oferecer o melhor tratamento ao paciente, desde a consulta clínica até a recomendação da terapêutica para cada caso.

Entre em contato com o COA e marque sua consulta!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + 8 =

Cadastre-se em nossa newsletter